Criminalidade entre jovens x desestruturação familiar

             Falaremos nesse momento de maneira mais profunda sobre a criminalidade, esse grande mal que tem atingido nossos jovens, destruído famílias e prejudicado a sociedade.

             Podemos citar alguns fatores sociais como geradores da criminalidade, sendo eles:

.desestruturação familiar;

.falta de políticas públicas voltadas aos jovens;

.educação;

.desemprego;

.desigualdade social;

.desemprego x violência;

.tráfico de drogas;

.impunidade (sensação);

.segurança nas escolas;

.ausência de valores cristãos;

.segregação social.

             Sabemos que a família é a primeira instituição a qual passamos a fazer parte, é muito importante no combate à criminalidade. Embora saibamos que o termo família desestruturada é criticado por alguns autores chegamos à conclusão que a desestrutura não significa os tipos de famílias (que atualmente são diversos), mas sim seus problemas diários que afetam seus membros indiretamente e diretamente, alguns deles são: omissão dos pais que não estão presentes nas ações dos filhos, a falta de imposição de limites, falta de demonstração de afeto e carinho, separação desses pais que ao se separarem dos cônjuges acabam se esquecendo dos filhos que crescem não só com a ausência dos pais, mas com o esquecimento dos mesmos. A desestrutura não está nos modelos familiares, mas sim nas condições mínimas de afeto e convivência dentro da família.

             Não bastasse a falta de afeto dentro do lar, nossos jovens ficam nas mãos de um governo que não se faz presente no desenvolvimento de projetos para jovens, ausência de políticas públicas.

             Em meio a todo esse conflito interno e a falta de apoio da instituição ESTADO ainda encontramos as desigualdades sociais que acabam ocasionando segregação social, onde pessoas que possuem poder financeiro maior habitam em locais de melhores condições e pessoas carentes, pobres habitam em periferias, favelas, etc.

             Os jovens cada vez mais esquecidos se envolvem no mundo de ilusões vendido por suas mentes que não são ocupadas com projetos culturais e planos capazes de ensino.

Perdeu-se os valores cristãos, o amor ao próximo, o respeito, a compaixão, a solidariedade. O indivíduo absorve cada vez mais a doutrina da individualização.

             Tantas desigualdades, tantas diferenças e egoísmo, em meio a essas frustrações esses jovens descobrem refúgios nas drogas que causam leves viagens, o que não sabem é que logo estarão envolvidos diretamente ou indiretamente com tráfico de drogas, abastecendo o crime e logo trabalhando na criminalidade, muitas vezes roubando para manter seus vícios ou na procura de uma condição econômica melhor, pois com um alto índice de desemprego o desespero encontra lugar na vida desses jovens que não recebem apoio do mercado de trabalho, além de todos esses fatores temos também a impunidade, pois em nosso país não temos leis que realmente amedrontem as pessoas e atualmente sabemos que essas leis só funcionam para classe pobre.

             Em resumo, sabemos que todos esses fatores levam principalmente os jovens para o mundo do crime. O que eles não têm consciência é que no futuro pagarão um preço caro e alto, além da falta de liberdade que pode vir a acontecer se submeterão a viver na selva dos leões, pois dentro de uma penitenciária são tratados como bichos e não como seres humanos, retornando para sociedade incapacitados, pois o sistema é falho e ao invés de reabilitar transforma um jovem deformado em um homem amargurado, cheio de ódio e rancor. Dentro de todas essas questões sociais e todos esses problemas sociais gerados, entramos nós como assistentes sociais com a missão de resgatar novamente esses cidadãos, ajudando cada um, juntamente com uma equipe multifuncional a se incluírem novamente na sociedade, tendo sempre em vista seus deveres e seus direitos de cidadãos.Temos que nos colocar em posição de guerreiros, criando projetos, buscando resultados e por fim, com muita garra, perseverança, lutas, algumas decepções, mas muitas vitórias, enxergamos que nosso trabalho gerou frutos, gerou novos cidadãos capazes de enxergar o mundo com uma nova visão, para isso deveremos trabalhar sempre com dedicação e amor, seja na área social como em qualquer outra área, precisamos tratar os seres humanos com respeito e dignidade independente de sua classe ou condição social, não podemos excluir pessoas, pois temos que pensar em uma sociedade melhor, uma sociedade digna que não seja tão desigual em termos de classes e oportunidades, portanto precisamos trabalhar para que haja cada vez mais a inclusão de pessoas que hoje não são enxergadas, mas que amanhã podem ter um futuro promissor.

Por Professor Lacyr Rezende

 

You may also like...

0 thoughts on “Criminalidade entre jovens x desestruturação familiar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *