Alago entrega Projetos de Saneamento Ambiental ao Ministério das Cidades

Em reunião realizada em Brasília, a Alago – Associação dos Municípios do Lago de Furnas entregou oficialmente ao ministro das Cidades, Márcio Fortes, os projetos de saneamento ambiental dos municípios do entorno do lago de Furnas. A entrega foi feita, no dia 20 deste mês, na sede do Ministério, com a presença de prefeitos e lideranças da região. Participaram da reunião em Brasília, Ministro das Cidades, Márcio Fortes; Diretor de Água e Esgoto do Ministério das Cidades, Márcio Galvão; Assessor de Promoção de Cidadania Empresarial da Eletrobras Furnas, Roberto Bandeira; presidente da Alago, Nelson Alves Lara; secretário executivo da Alago, Fausto Costa; ex-presidente da Alago e deputado estadual eleito, Pompilio Canavez e ex-presidente da Alago, José Rogério Lara. Também estiveram presentes os prefeitos: Sebastião Elói – Aguanil, Luiz Antônio da Silva – Alfenas, José Martins – Candeias, Geraldo Lamounier – Camacho, Marcos Memento – Nepomuceno, Aluísio Borges de Souza – Ilicínea, José Gonçalves Machado – Capitólio, Sebastião Marques – Nova Resende, Roberto Órfão – Machado, Aluísio Veloso – Formiga e Valdir Martins – Córrego Fundo, Adauilton Teodoro – Representante de Campo Belo, João Batista Sobrinho – Representante de São José da Barra, Afonso Figueiredo – Representante de Três Pontas e Giulino Melles – Representante do Deputado Federal Carlos Melles.

Com este ato oficial, a região encerrou esta etapa de elaboração dos projetos de tratamento de esgoto, destinação adequada de resíduos sólidos e drenagem urbana. Agora os projetos vão ser analisados por técnicos do Ministério das Cidades para posterior aprovação.

A Alago e o Ministério irão encaminhar os projetos dos municípios com menos de 50 mil habitantes à Funasa – Fundação Nacional de Saúde, para obter os recursos necessários e a execução das obras. Além disso, buscar também recursos dentro do PAC 2 – Programa de Aceleração do Crescimento, para os projetos dos municípios com mais de 50 mil habitantes.

O diretor de Água e Esgoto do Ministério das Cidades, Márcio Galvão, abriu a reunião, explicando ao ministro como foram elaborados os projetos. O assessor de Promoção da Cidadania Empresarial da Eletrobras Furnas, Roberto Bandeira, falou sobre a participação de Furnas em todo o processo, inclusive na liberação de R$ 3,9 milhões para o trabalho.

O presidente da Alago e prefeito de Guapé, Nelson Alves Lara, lembrou todo o processo que culminou com a conclusão dos projetos e da esperança de toda a região de conseguir recursos para a realização das obras. Ele pregou mais uma vez a união dos prefeitos e destacou as parcerias com Ministério das Cidades, Eletrobrás Furnas, Sedru, Emater e Fórum Lago (Fórum das Instituições de Ensino, Pesquisa e Extensão) do entorno do lago.

O ministro Márcio Fortes disse que espera que no futuro as águas do lago de Furnas, livres de esgoto e lixo, sirvam não apenas para gerar energia elétrica, mas também para gerar qualidade de vida à população por meio de múltiplos usos. Logo após, ele recebeu os projetos em cadernos impressos e em mídia digital.

Outra reunião será realizada na Copasa, com o mesmo propósito de entregar projetos e a companhia também liberou recursos de R$ 3,9 milhões para a elaboração destes projetos.

 

Finalidade dos Projetos

Livrar o lago de Furnas do esgoto e do lixo e realizar obras de infraestrutura em todos os municípios de seu entorno sempre foram prioridades da Alago, reforçadas pelo Diálogo de Concertação pelo Desenvolvimento do Lago de Furnas em 2003.

Em 2009, a Alago assinou convênio com a Eletrobras Furnas e Copasa, no valor de R$ 3,9 milhões. Estes recursos que permitiram a contratação da empresa Planex para a elaboração dos projetos.

Ao todo são 52 projetos, dos quais 35 elaborados com recursos da Eletrobras Furnas, para tratamento de esgoto, destinação adequada de resíduos sólidos e drenagem urbana, e 17 com recursos da Copasa, todos de esgotamento sanitário.
 

You may also like...

0 thoughts on “Alago entrega Projetos de Saneamento Ambiental ao Ministério das Cidades”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *