MG pede à União R$ 250 mi para cidades atingidas por chuvas

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), anunciou na segunda-feira que o prejuízo dos municípios mineiros com as chuvas que atingem o Estado desde outubro de 2010 chega a R$ 250 milhões, quantia que Anastasia pediu ao governo federal para obras em cidades e estradas estaduais.

Além da verba federal, o governador anunciou como medidas para para socorrer os moradores das cidades mais afetadas – são 84 as que decretaram situação de emergência desde o início do período chuvoso – a formação de mutirão entre secretarias e órgãos estaduais para ações emergenciais e a abertura de uma linha de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para comerciantes que sofreram prejuízos materiais em razão das chuvas, prejuízos não contabilizados entre os R$ 250 milhões de danos infraestruturais.

"A prioridade de investimentos são obras, por exemplo, de dragagem dos rios, que já fizemos e já ajudaram muito a evitar a piora da situação. Mas temos agora a prioridade absoluta de restabelecer as vias de acesso, inclusive a estrutura urbana das cidades e as casas que foram danificadas", afirmou Anastasia, em entrevista no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

De acordo com o governador, a parceria com o Exército está sendo fundamental para socorrer os moradores dos municípios mais afetados, como é o caso de Alagoa, no sul do Estado. "Conversei sexta-feira passada com a presidente Dilma Rousseff, que se ofereceu para ajuda, e solicitei o apoio das Forças Armadas, especialmente na primeira emergência, que é restabelecer as comunicações. Havia uma cidade que estava isolada, ilhada, a cidade de Alagoa. O Exército compareceu na primeira hora, fazendo um belo trabalho", disse.

Candidato derrotado para o cargo de governador do Estado de Minas Gerais, Hélio Costa (PMDB) publicou no Twitter opinião contrária ao pedido de recursos federais. "Aumento da arrecadação em MG foi de 18%, em 2010. O Estado tem dinheiro para atender às vítimas das chuvas. Não tem de esperar por Brasília", escreveu.

Danos
O último boletim divulgado pela Defesa Civil, nesta terça-feira, registrava um total de 16.957 desalojados, 2.594 desabrigados, 78 feridos e 16 mortos em Minas Gerais. De acordo com o chefe do Centro de Controle de Emergência da Defesa Civil, capitão Anderson Passos, todas as medidas possíveis estão sendo tomadas, como o abastecimento de água, distribuição de cesta básica, colchões, telhas e kits higiênicos.

No Estado, 6.621 casas foram danificadas pelos temporais, enquanto 243 foram completamente destruídas. As pontes danificadas são 346, e 113 cederam à força das águas, segundo a Defesa Civil.

Estradas
Segundo o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, Anastasia determinou que secretarias e empresas estatais, como a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), realizem ações articuladas para aliviar os danos nos municípios. Ele disse que outra prioridade é recuperar as condições de tráfego das rodovias e estradas vicinais, importantes para o escoamento de produtos da zona rural.

"Decidimos, junto com o governador e a Defesa Civil, solicitar também ao governo federal alguma coisa na ordem de 5 mil km de intervenção de pontos críticos nas estradas vicinais. Deverá ser ao custo de mais ou menos R$ 20 mil o quilômetro", explicou o secretário.

You may also like...

0 thoughts on “MG pede à União R$ 250 mi para cidades atingidas por chuvas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *