Nhá Chica é beatificada em Baependi.

Agora é oficial. Francisca de Paula de Jesus, a "Mãe dos Pobres" de Baependi (MG), é a primeira negra, analfabeta e filha de escrava a receber o título de beata pela Igreja Católica no Brasil. A cerimônia que concedeu o título à mulher que viveu a maior parte de sua vida no Sul de Minas começou pontualmente às 15h deste sábado (4).

Usando sombrinhas e proteções, milhares de fiéis acompanharam a cerimônia sob o sol, do jeito que puderam. Pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos, participaram da celebração. Além dos fiéis, também estiveram presentes autoridades religiosas do Vaticano e da Igreja Católica brasileira. Gilberto Carvalho, secretário geral da Presidência da República representou a presidente Dilma Rousseff. O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, também acompanhou a cerimônia.

height=464

'Aonde eu vou, Nhá Chica vai comigo', diz devoto Paulo Coelho

Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, será a primeira beata negra do país. Leiga, ela não pertencia a nenhuma ordem religiosa. Analfabeta, não lia a bíblia, mas aplicava no dia a dia o amor ao próximo e a caridade, o que a fez ser conhecida como "Mãe dos Pobres". Nhá Chica nasceu em São João Del Rei (MG) mas viveu a maior parte da sua vida em Baependi (MG), onde morreu no dia 14 de junho de 1895. Desde então, os relatos de cura por intercessão de Nhá Chica são vários.

O processo de beatificação começou em 1993, mas foi em 1995 que o processo ganhou um capítulo decisivo. Em julho daquele ano, a professora Ana Lúcia Leite descobriu que tinha um problema congênito no coração. Na véspera de fazer uma cirurgia, ela sentiu uma forte febre e exames posteriores revelaram que o problema havia desaparecido. Ana Lúcia havia rezado a Nhá Chica e considera que foi curada por intermédio dela.

Em 1998, o provável milagre foi enviado ao Vaticano. Em janeiro de 2011, o Papa Bento XVI aprovou as virtudes heróicas da religiosa e designou o título de Venerável a Nhá Chica. Em outubro do mesmo ano, a comissão médica da Congregação das Causas dos Santos do Vaticano aprovou o milagre atribuído a Nhá Chica, concordando que a cura não tem explicação científica. A comissão de cardeais do Vaticano atestou o milagre em junho de 2012 e no mesmo mês, o Papa Bento XVI assinou o decreto de beatificação de Nhá Chica.

Do G1 Sul de Minas, em Baependi, MG

Papa Francisco durante missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano 

O papa Francisco afirmou que a filha de escravos Francisca da Paula de Jesus, conhecida no século XIX como Nhá Chica e beatificada neste sábado (4) na cidade de Baependi, em Minas Gerais, foi uma "perspicaz testemunha" da misericórdia de Cristo.

Por meio de uma mensagem, lida na homilia pelo prefeito regional da Congregação das Causas dos Santos do Vaticano, cardeal Angelo Amato, o papa Francisco evocou o pedido de beatificação impulsionado pelo bispo da diocese da Campanha, Frei Diamantino Prata de Carvalho, e por vários fiéis.

 

Fiéis fazem fila para visitar casa e santuário de Nhá Chica em Baependi

Conheça a história da primeira beata do Sul de Minas

O papa Francisco, em nome de sua "autoridade apostólica", declarou que a "venerável serva" seja chamada de "beata e sua festa realizada nos lugares e da maneira estabelecida pelo direito todos os dias 14 de junho".

O pontífice lembrou que Nhá Chica era "leiga, virgem, uma mulher de assídua oração e perspicaz testemunha da misericórdia de Cristo com os necessitados do corpo e do espírito".

You may also like...

0 thoughts on “Nhá Chica é beatificada em Baependi.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *