Manicure morre com suspeita de H1N1 em Poços de Caldas

Uma manicure de 47 anos morreu neste sábado (25) com suspeita de gripe H1N1 em Poços de Caldas (MG). Segundo familiares, Rosângela Maria Fabiano Moreira estava internada no Hospital da Santa Casa com insuficiência respiratória e infecção pulmonar desde a última segunda-feira (20) em uma ala isolada. Ela era medicada com tamiflu, remédio receitado para pacientes com suspeita da doença. 

Caso seja confirmado que ela estava infectada, este será o segundo caso de morte em Minas Gerais. O primeiro também foi registrado no Sul de Minas, em Extrema (MG).

height=182
 

Primeira morte por H1N1 de MG é confirmada em Extrema

A Santa Casa de Poços de Caldas não quis passar informações sobre o caso. O hospital informou que apenas na segunda-feira (27) irá emitir uma nota oficial após uma reunião com representantes da Secretaria Municipal de Saúde. A Secretaria de Saúde também não soube dizer o número de casos suspeitos e já confirmados da doença.

Por telefone, o secretário adjunto de Saúde, Antônio Ângelo Rocha, informou que conversou com a equipe médica que atendia Rosângela e confirmou a situação. “Ela tinha um quadro clínico altamente sugestivo, com alta probabilidade de possuir H1N1”, comentou.

 

No atestado de óbito da manicure, o médico Marcelo Dias Sena afirmou que a causa da morte foi insuficiência respiratória aguda com infecção pulmonar.  Os familiares da vítima possuem também um prontuário assinado pelo médico Victor Augusto Cardillo no qual é descrito que Rosângela estava infectada com a gripe H1N1.

 

Mulher morre por suspeita de H1N1 em Poços de Caldas. (Foto: Reprodução EPTV)

Segundo o genro da vítima, Renato Soares Abreu, foi com este prontuário que ele e o restante da família conseguiram tomar a vacina contra a doença. “Nós só conseguimos ser vacinados quando provamos que havia risco de infecção também”, disse.

Primeira morte confirmada em MG

O primeiro caso de morte causada pela gripe H1N1 neste ano foi registrado em Extrema (MG). A vítima foi um homem de 58 anos. Ele morreu no último dia 4 de maio no Hospital Universitário de Bragança Paulista (SP). A Secretaria de Saúde não soube informar se a doença foi contraída em Minas Gerais ou em São Paulo, onde de acordo com o Ministério da Saúde já foram confirmadas 55 das 61 mortes pelo vírus H1N1 no Brasil.

 

Do G1 Sul de Minas

You may also like...

0 thoughts on “Manicure morre com suspeita de H1N1 em Poços de Caldas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *