Prédio em construção desaba e deixa feridos em SP, dizem bombeiros

Um prédio em construção desabou na manhã desta terça-feira (27) na região de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o desabamento total do prédio de dois pavimentos ocorreu por volta das 8h30, na Avenida Mateo Bei, próximo à Avenida Maria Cursi.

Até as 10h, cinco pessoas já haviam sido socorridas – quatro delas com ferimentos leves e levadas para pronto-socorros da região -, segundo o Corpo de Bombeiros. A outra vítima, em estado grave, foi levada para o Hospital das Clínicas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), entretanto, informava ter socorrido 11 pessoas.

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, a estimativa é que haja outras 15 pessoas sob os escombros. Casas e carros que estavam nas ruas em volta do prédio foram atingidos pelo concreto que cedeu. No horário, 20 carros dos bombeiros, 60 homens, dois helicópteros e dois cães de salvamento trabalhavam no resgate das vítimas.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a Avenida Mateo Bei estava interditada em ambos os sentidos na altura do número 2.221, desde as 9h15. A CET recomenda aos motoristas que evitem trafegar pela região.

De acordo com Palumbo, a obra começou há três meses. Ele não soube informar se era uma obra de construção ou de reforma do prédio comercial, cuja laje tem cerca de 400 metros quadrados. "Há indícios de que alguma coisa não andou bem”, disse Palumbo em entrevista à GloboNews. Segundo ele, houve um “colapso estrutural de uma laje”, abalando a estrutura do prédio.

"Agora é um trabalho demorado, de muita cautela, porque, para fazer a retirada das vítimas que estão debaixo dos escombros, a gente precisa de muita técnica e muita paciência", explicou o capitão. Ele considera o trabalho "bem crítico".

Os bombeiros orientam os familiares de operários da obra que se dirijam ao centro de operação montado no local para obter informações oficiais sobre as vítimas resgatadas no acidente.

A obra deverá passar por perícia da Polícia Técnico-Científica para apurar as causas do desabamento.

Ônibus e desvios
Na área interditada circulam 22 linhas de ônibus e duas de trólebus, segundo a São Paulo Transporte (SPTrans). Os coletivos realizam desvios por vias próximas para atender os usuários. O trajeto realizado pelo trólebus, que não podem ser desviados, era feito por ônibus convencionais por volta das 9h30.

Os veículos que trafegam pela Avenida Mateo Bei, sentido Centro, são desviados pela Avenida Maria Corisa, Rua Ângelo de Candia e Rua Paulínio Corsi. No sentido bairro, o desvio é feito pela Rua Paulínio Corsi, Rua João Gouveia Francisco, Avenida Maria Corsi, regressando à Avenida Mateo Bei.

FONTE: SITE G1 – SÃO PAULO.

You may also like...

0 thoughts on “Prédio em construção desaba e deixa feridos em SP, dizem bombeiros”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *