Brincar de ser repórter é coisa séria

Brincar de ser repórter é coisa séria

Entrevista exclusiva com o Dr. Marcos Eduardo; oncologista de Alfenas-MG.

Alfenas Agora: “
Dr. Marcos confesso que a primeira impressão que tive quando o conheci em sua residência, foi a de um homem sério e de poucas palavras. À medida que evoluímos em nossa conversa, vi que continuou um homem sério, mas as palavras aos poucos foram evoluindo e multiplicando-se (risos). Cheguei à conclusão então que (risos) este sujeito grandão de 1,90m, “ex-campeão” brasileiro de jiu-jitsu é sim um homem sério, porém extrovertido, sonhador ao extremo, adora falar de arte e música e ainda gosta de tirar sarro de nós humildes amigos (risos).”

height=400
Dr. Marcos com os filhos

height=400
Superando mais um desafio, Dr. Marcos consagrou-se campeão brasileiro de jiu-jitsu.

Alfenas Agora: “Dr. Marcos, nos momentos de descontração, no dia-a-dia, com amigos e a família, com todos estes telefonemas, sendo solicitado ao extremo, como o senhor consegue se desligar e se doar à alegria dos momentos de lazer?”

Dr. Marcos: “Hoje não consigo me desligar, costumo fazer várias coisas ao mesmo tempo, mesmo nas minhas horas de lazer geralmente estou trabalhando. É muito ruim isto, por não conseguir me relaxar, tem horas que meu corpo e minha mente não aguentam.”

Alfenas Agora: “Dr. Marcos, qual a sensação, a importância e a dimensão para você, sendo da cidade vizinha de Poços de Caldas, ter tantos votos para deputado federal e tantos amigos assim em Alfenas?”
Dr. Marcos: A minha história com Alfenas não começou há pouco tempo e sim  há mais de 10 anos já atendo os pacientes com câncer daqui. A assinatura de pedido de credenciamento do serviço de câncer de Alfenas,  eu que assinei como responsável e isso tem aproximadamente 12 anos.  Moro aqui em Alfenas há  1,5 ano  e resolvi mudar para cá justamente pela acolhida que tive, tanto na área médica como na área política. Foi uma surpresa a quantidade de votos que tive aqui.  Um ditado até comum mas que pode explicar a minha aceitação na última eleição é: “Só conseguimos colher bons frutos se soubermos plantar."  Quem planta de forma correta , honesta , com dedicação , com carinho e amor,  consegue colher bons frutos. Então, acho que soube plantar.”

Alfenas Agora: “E quando está com a família, como trabalha e onde fica o lado emocional, já que seus dois ofícios (médico oncologista e político) tendem a lhes deixar cada vez mais racional e cético?”
Dr. Marcos: “Cara , eu não tenho nada de racional e muito menos de cético , sou movido por pura emoção.  Minha vida é um desafio diário, quase sempre faço e tomo minhas decisões sem pensar muito, uso de instinto , vivência e emoção. Mas olha, tenho muita intimidade com Deus e ele sempre me ajuda nas minhas decisões, de diversas formas Ele está sempre presente.”

height=400
Dr. Marcos com a família

Alfenas Agora: “Dr. Marcos, seus dois filhos são lindos. Observando-os brincar, qual a primeira resposta sem pergunta que viria  para si mesmo?”
Dr. Marcos: “Na realidade tenho 4 filhos: Raquel, Marcela, Nicole e Marcos Eduardo. A primeira resposta sem pergunta é que  eles são a minha vida , são minha razão de trabalhar, são a herança que quero deixar neste mundo.”

Alfenas Agora: “Se não morasse em Alfenas, qual seria a cidade que de imediato lhe seduziria? Por que? (Sugestão: Fama- MG.) (risos)”
Dr. Marcos: “É verdade e você sabe , claro que seria Fama (MG) e o motivo seria conseguir tranquilidade, paz, pela gentileza do povo de Fama.  Cara, uma tarde com pôr-do-sol aqui não perde para "uma tarde em Itapuã ( Salvador)."

Alfenas Agora: “Tem algum hábito social ou diário que o faz relaxar no dia-a-dia como correr, malhar, lutar jiu-jitsu, deitar na rede e balançar tomando uma cervejinha (risos)?”
Dr. Marcos: “Hábito social diário hoje, não tenho muitos não. Gosto muito de ficar na internet, leio muito , compro toda semana diversas revistas como: história, filosofia, Super Interessante, Veja , Época, entre outras.  Cara , acredite ou não, também leio a Bíblia todos os dias.”

Alfenas Agora: “Como político, a política a nível nacional de um modo geral está evoluindo, agora tomou o rumo certo?”
Dr. Marcos: “A forma de fazer política da grande maioria de nossos políticos a nível nacional ainda não está correta, ainda não tomou um rumo correto. Alguns avanços poderiam provocar uma mudança que não saíram do papel (reforma politica)  quanto à transparência  a meu ver e a mídia se tornou um grande fiscal das coisas pública. A transparência talvez venha ocorrendo mais por denúncias de jornais, revistas e televisão.   Isto sim foi um avanço.”

Alfenas Agora: “Meu amigo, falando de política, família e conversando com um grande médico, impossível não falarmos de saúde… Como médico,  a política atual , em Alfenas, tem contribuído o suficiente para o bom funcionamento do sistema de saúde?”
Dr. Marcos: O sistema de saúde em Alfenas vem sendo razoavelmente bem conduzido e óbvio que temos coisas a alcançar, mas somos privilegiados por termos  2 hospitais universitários, e mais um privado. Aqui se trabalha muito com parcerias do sistema público com as universidades, com isso reduzimos custos e temos credibilidade nas esferas estaduais e federais. O hospital que coordeno a área de câncer vem recebendo todo o apoio, com recursos , aparelhos de ponta, etc. Recentemente, o governo federal montou um programa de se aumentar em até 800%  o custeio das cirurgias de média complexidade e isto irá, nos próximos meses, desafogar a fila das cirurgia represadas. Dentro de minha área, conseguimos colocar um pé  na frente parlamentar de combate ao câncer , através do  deputado federal Geraldo Thadeu. Tenho conversas quase que diárias sobre ações que podemos propôr para uma melhora mais rápida no atendimento dos pacientes com câncer. Temos um prefeito  – Maurílio Peloso – atuante que desde de sua entrada nunca nos abandonou nos direitos que já temos e nas causas justas que aparecem.”


Alfenas Agora: “Como um grande médico oncologista respeitado por todos, que dica daria para a sociedade?”
Dr. Marcos: “Flhe nos olhos de cada político que pedir teu voto, encare e pergunte. Você saberá quem, de fato, estará  falando a verdade.”

Alfenas Agora: “O que te inspirou ou levou a ser médico?”
Dr. Marcos: “Desafio.  Iniciei, inclusive, na faculdade de engenharia, mas logo percebi que poderia ser muito mais útil como médico e assim fui fazer medicina.”  

Alfenas Agora: “O que o fez entrar na política?”
Dr. Marcos: “Desafios.  O desafio de poder mostrar que dá pra ser diferente, o desafio para mostrar a muitos coronéis que outros podem estar eleitos , o desafio de poder lutar por causas justas, o desafio de ajudar as pessoas que amo – meus pacientes com câncer.”

height=400
Dr Marcos com uma de suas pacientes.

Alfenas Agora: E claro, com o mais alto grau de respeito à classe médica e, principalmente, ao povo simples do interior, em relação aos amigos médicos cubanos, alguns médicos brasileiros têm questionado o “revalida” e até mesmo a dificuldade de comunicação destes cubanos com nosso povo. O que dizer ou tentar compreender nos médicos brasileiros, que temos acesso às grandes metrópoles e até ao exterior, de um paciente simples do interior do nordeste quando vier queixando-se de que se encontra com a testa “XUXANDO”,  onde tem na verdade uma grande dor de cabeça? Ou ainda outro que venha dizer que está com o peito “AFULVIANDO”, onde nada mais seria do que uma tremenda azia.  O útero é chamado de  “DONA DO CORPO” , a dor em pontadas é uma dor “ABIUDANDO” ( derivado de abelhas) e por aí vai. Dr. Marcos, não seria uma pontinha de ciúmes por parte de nossos anjos da guarda, nossos médicos?
Dr. Marcos: “Eu acredito que seria mais medo de perder espaço.”

Alfenas Agora: O senhor é a favor ou contra o movimento que obriga os médicos do exterior a fazer uma reavaliação de seus diplomas, o “REVALIDA”?
Dr. Marcos: “Sou a favor que haja o revalida, por ser a lei brasileira.  Não consigo entender porque estes médicos que estão vindo para o Brasil, não poderiam fazer a revalidação. Poderiam começar a trabalhar e paralelamente irem tirando o revalida. A população carente nas áreas carentes não se prejudicariam e o processo legal estaria sendo feito. Também entendo a urgência de médicos em áreas carentes. O Dr. Adib Jatene propôs, como consultor do governo, um programa para que os recém- formados atuassem nas áreas carentes; só que isso ninguém fala mais.  Cabe lembrar que hoje existem os “ médicos sem fronteiras”  atuando em áreas carentes por todo o mundo, inclusive médicos brasileiros e todos não tiram o revalida no país de atuação.   O trabalho destes que estão vindo é provisório. Se tirarem o revalida passam a ter direito de atuar em qualquer parte do país e isso seria perigoso pois poderiam entrar pelo nordeste,  por exempla em áreas carentes e logo depois poderiam migrar para os grandes centros.  Existem muitos fatores a se pesar, talvez falte um pouco de diálogo sem partidarismo.”

Alfenas Agora: “Meu amigo, imenso prazer em bater este papo sério e, ao mesmo tempo, extrovertido com você. Nós, do "Alfenas Agora", agradecemos de coração a paciência e a grande oportunidade que nos deu ao abrir as portas de sua casa e seu tempo para nós. Parabéns pela família linda, seus filhos Raquel, Marcela, Nicole e Marcos Eduardo e à Sra. Jaqueline, sua esposa. Me perdoe qualquer gafe porque “brincar de ser repórter e coisa seria.” (risos). 

A HISTÓRIA DE DR. MARCOS EDUARDO:

DR MARCOS EDUARDO DE ANDRADE TEM 51 ANOS, É CASADO COM JAQUELINE DE CARVALHO FERREIRA E PAI DE RAQUEL, MARCELA, NICOLE E MARCOS FILHO. FORMOU-SE NA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO, FEZ RESIDÊNCIA MÉDICA NO INSTITUTO DO CÂNCER ARNALDO V. DE CARVALHO. É MENTOR , CRIADOR DO SERVIÇO DE ONCOLOGIA DE POÇOS DE CALDAS E HOJE É MÉDICO ONCOLOGISTA CLÍNICO NO CACON POÇOS DE CALDAS, COORDENADOR GERAL DO UNACON – ALFENAS DA SANTA CASA. FOI VEREADOR EM POÇOS EM 2004 E SUPLENTE A DEPUTADO FEDERAL EM 2010.

 height=400
Dr. Marcos com a esposa Jaqueline

height=400
Dr. Marcos Eduardo

You may also like...

0 thoughts on “Brincar de ser repórter é coisa séria”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *