Mortes após suposto racha e a queda de um avião da AFA marcam a região

O acidente que tirou a vida do técnico de futsal José Carlos Chessa Luiz, o Foguinho, de 63 anos, e da jogadora Paloma Heloísa da Silva, de 20 anos, revoltou moradores de São João da Boa Vista (SP) em 2013. Eles e mais uma jovem voltavam de carro de uma festa quando foram atingidos por uma caminhonete que disputava racha com outra na rodovia. A região também registrou acidentes com avião da Esquadrilha da Fumaça e com um camaro durante o ano, ambos com vítimas fatais. Relembre abaixo os principais acidentes de 2013.

Suposto racha
O acidente com o técnico e a jogadora de futsal aconteceu em julho. Paloma chegou a ser socorrida com vida, mas morreu no final do dia. Ao fazer a abordagem dos motoristas que disputavam a corrida ilegal, a polícia constatou que eles tinham sinais de embriaguez, entretanto, eles se recusaram a fazer o teste do bafômetro. Ambos foram presos. A situação gerou revolta e protestos.

Um vídeo divulgado pela polícia mostrou o carro dos empresários em alta velocidade momentos antes do acidente.

AFA
Em Pirassununga, um avião da Academia da Força Aérea (AFA) caiu próximo à pista durante uma missão de treinamento. O piloto e o copiloto que estavam na aeronave da Esquadrilha da Fumaça, um Super Tucano A-29, morreram na hora. A Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou ainvestigações para apurar os fatores que causaram a queda.

Camaro
Um acidente envolvendo um Camaro e um Gol matou duas pessoas e deixou uma ferida na Rodovia SP-344, em Aguaí. O motorista do Gol tentou ultrapassar um caminhão, quando o Camaro colidiu na traseira dele. O Gol foi arrastado e caiu no canteiro central da pista. Uma garçonete de 24 anos que estava no veículo morreu no local e um chapeiro de 20 anos foi socorrido, mas não resistiu. O médico que dirigia o Camaro teve a prisão decretada, pois a polícia concluiu que havia indícios de que ele estava embriagado e que ele transitava em alta velocidade. Ele continua foragido.

Morte na Itália
Uma família inteira de Divinolândia morreu nas inundações da ilha italiana da Sardenha em novembro. O agricultor Izael Pessoni foi com a esposa e dois filhos para a Itália há oitos anos em busca de melhores oportunidades de trabalho. O objetivo deles para 2014 era voltar a morar no Brasil, segundo relatou o lavrador Abel Passoni, de 72 anos, pai da vítima.

Morte na USP
Em março, uma universitária de 30 anos morreu após ser atingida na cabeça pelo galho de uma árvore, dentro do campus da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos.

O acidente aconteceu ao lado de uma lanchonete, que fica próxima ao Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), quando a vítima comia com outras duas colegas.

Seis meses após o acidente, técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) deram início análise de 616 das 2,5 mil árvores dos dois campi da universidade. O trabalho de poda e corte de árvores começou a ser feito em parceria com a Prefeitura.

Em fevereiro, familiares e amigos do professor de educação física de São Carlos (SP) internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Cingapura, após sofrer um acidente de moto na Indonésia, foram às ruas realizar um pedágio solidário para arrecadar dinheiro para trazê-lo de volta ao Brasil. Os parentes de Renato Cordeiro Mecca, de 33 anos, precisavam arrecadar R$ 270 mil (o equivalente a S$ 170 mil de Cingapura), valor para custear a viagem em um avião adaptado com UTI móvel e equipamentos de monitoramento.

Em março, a família conseguiu a viagem de Mecca, cujas despesas da passagem no valor de R$ 119 mil foram pagas pelo governo brasileiro e o restante por amigos, parentes e pela campanha. Ele foi internado no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após receber alta, ele está hospedado provisoriamente na casa de parentes em Ribeirão. O professor tem uma rotina diária marcada por sessões de fisioterapia e de câmara hiperbárica.

Fonte: Site G1 – S. Carlos e Araraquara.

You may also like...

0 thoughts on “Mortes após suposto racha e a queda de um avião da AFA marcam a região”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *