Lavrador que estava desaparecido desde 2013 é encontrado

No último domingo, 18/05, o lavrador Élio dos Santos, que estava desaparecido desde Agosto de 2013 foi encontrado.

A partir de agora, Élio passa a contar 24 horas com o apoio e proteção da polícia. O lavrador deve ficar alguns dias na cidade de Varginha onde contará com o serviço de proteção à testemunha.

Nesta segunda-feira, 19/05, Élio chegou a sede da Polícia Federal em Varginha escoltado por policiais e com um colete à prova de balas, onde prestou depoimento.

Élio está sob responsabilidade do Ministério do Trabalho em Varginha após uma denúncia de que o trabalhador 
vivia em regime análogo à escravidão.
Por motivos de segurança, o local onde Élio estava não foi divulgado pela polícia.
Os policiais apenas confirmaram que ele estava em uma cidade próxima a divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.
A última vez que Élio tinha sido visto, foi em Agosto de 2013, em um guichê na rodoviária de Varginha ao lado do 
fazendeiro Paulo Lima.
As câmeras de segurança da rodoviária mostraram o momento em que Élio pegou um ônibus rumo a cidade 
de Lavras e desde então nunca mais havia sido visto.
Para o delegado responsável pelo caso, José Carlos Giroto, o trabalhador foi obrigado a sair da cidade.
Em um dos processos a que responde, Paulo é acusado de trazer 37 trabalhadores e 17 crianças e adolescentes da cidade de Moreira Sales, PR para trabalhar na fazenda em Campanha. Ele foi condenado a uma multa de R$ 25 mil.
Outro trabalhador, que foi resgatado da fazenda em Campanha, ficou sob a proteção da Polícia Federal e foi encaminhado para uma instituição cujo nome não foi divulgado. Ele passou por tratamentos psicológicos e é considerado uma importante testemunha nas investigações dos crimes que teriam sido cometidos pelo fazendeiro.
As investigações sobre o fazendeiro Paulo Lima continuarão.
O fazendeiro foi procurado, mas não foi encontrado para falar sobre o assunto.

You may also like...

0 thoughts on “Lavrador que estava desaparecido desde 2013 é encontrado”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *