Trecho entre Minas e São Paulo preocupa motoristas na MG-1545

Caminhoneiros e motoristas que passam diariamente pela MG-1545, entre Poços de Caldas (MG) e o distrito de Campestrinho, em Divinolândia (SP), estão preocupados com o número de curvas no trecho.  Segundo a Polícia Rodoviária, o trajeto de pouco mais de dois quilômetros registrou até agora 12 acidentes este ano, dois a mais que em todo o ano de 2013.

No trecho a pista é simples e com 13 curvas, média de uma a cada 170 metros. A pista não tem acostamento, mas é sinalizada. O acidente mais recente aconteceu no início de setembro, quando um caminhão com batatas tombou.

Em 2009, uma mureta foi construída na curva considerada a mais perigosa, na chegada a Poços de Caldas. A ideia era evitar que os veículos capotassem e fossem parar na Avenida João Pinheiro. A obra segurou os caminhões no local, mas não evitou os acidentes.

Para os motoristas, a culpa é do traçado da pista. No final de 2005, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) fez um estudo pra aumentar o raio da curva mais temida pelos motoristas, mas a obra, que custaria R$ 580 mil, não saiu do papel. Mesmo assim, o DER prevê melhorias na sinalização do local para o ano que vem.

“A área faz parte da Serra de São Domingos, que é uma área de proteção ambiental, então a gente não teria licença ambiental por parte dos órgãos competentes para executar a obra. Mas independente disso, o motorista tem que prestar atenção na sinalização e olhar as placas para poder trafegar pelo local na velocidade certa e evitar acidentes nas curvas”, explica o coordenador do DER de Poços de Caldas, Fernando Carneiro Ferreira.

FONTE: G1 SUL DE MINAS

You may also like...

0 thoughts on “Trecho entre Minas e São Paulo preocupa motoristas na MG-1545”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *