Revelado pela seca, barco a vapor de 1940 começa a ser retirado em MG

A estiagem que atinge o Sul de Minas tem transformado as margens do Rio Grande em um verdadeiro museu ao ar livre. Muitas embarcações e pontes que estavam no fundo do rio estão vindo à tona. Em Ribeirão Vermelho (MG), um barco a vapor da década de 1940, uma das revelações da seca, está sendo retirado.

Uma retroescavadeira faz a escavação, que exige cuidado para não danificar a estrutura do barco corroída pela água. O auxiliar geral Edmar Firmino Cipriano é um dos trabalhadores que está ajudando a resgatar essa historia. “É gratificante você ajudar a resgatar parte da história e da vida passada aqui na região”, diz.

O nível de água no Rio Grande baixou cerca de 10 metros com a estiagem. A manivela foi a primeira parte do barco a vapor que apareceu com a seca. Esse tipo de embarcação foi muito usado na década de 1940 para transportar pessoas e mantimentos pelo Rio Grande. “Eu me lembro do vapor. Era bonito demais de se ver”, lembra a aposentada Terezinha Pereira Marques.

Além do vapor, uma ponte que foi levada por uma enchente na década de 1990 também voltou a aparecer. Partes de outras duas lanchas, como uma que foi retirada da água em 1998, também estão à mostra. Elas eram rebocadas pelos barcos a vapor e transportavam diversos tipos de materiais.

O barco a vapor deve ser retirado do rio até o fim desta semana. O secretário de Turismo da cidade, Giovani Augusto, afirma que pretende preservar a embarcação. “A seca é um problema pra gente, mas nos deu a possibilidade de resgatar esta embarcação. Nós pretendemos montar um museu, já que temos várias peças, e este barco a vapor vai ficar no exterior deste museu”, afirma.

FONTE: G1 SUL DE MINAS

You may also like...

0 thoughts on “Revelado pela seca, barco a vapor de 1940 começa a ser retirado em MG”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *