Na primeira sessão do ano, vereadores falam de excesso de multas e situação do Zoológico

O plenário da Câmara Municipal de Alfenas ficou quase lotado na noite desta segunda-feira, dia 19, na primeira sessão ordinária do ano, presidida pelo vereador Enéias Ferreira de Rezende. A sessão começou com 5 minutos de atraso e foi encerrada as 21h50min.

Durante a “Palavra do Vereador”, o parlamentar Evanilson Pereira de Andrade, o “Ratinho”, falou sobre o excesso de multas aplicadas pela Guarda Municipal desde que passou a fiscalizar o trânsito. Ele sugeriu que o órgão fizesse uma campanha educativa de trânsito antes de começar a aplicar as multas.

De acordo com Ratinho, a Guarda Municipal aplicou, em 100 dias, um total de 2.810 multas contra 220 da Polícia Militar no mesmo período – uma média diária de 27,5 autuações.

Ratinho entregou para a imprensa uma correspondência da Secretaria Municipal de Defesa Social sobre o assunto. O texto mostra que a Prefeitura poderá arrecadar, somente em relação ao mês de janeiro, R$108.781,91 pelas multas aplicadas pelos GMs.

A correspondência foi assinada pelo Secretário Vander Cherri Marcolino. Ele acha normal o número de multas. “Para uma frota estimada em 40.095 veículos e a quantidade de infrações que observamos diariamente não é muito”, diz o secretário no texto.

Ainda durante a “Palavra do Vereador”, o parlamentar Antônio Carlos da Silva, o “Dr Batata”, falou sobre a situação do Zoológico Municipal. Segundo ele, uma visita foi feita ao local depois de denuncias feitas na Câmara Municipal.

Dr. Batata contou que o Parque atende os requisitos do IBAMA, mas os funcionários são mal preparados para atender o público e trabalham correndo risco de contaminação. Ele alertou que os servidores que atuam no Parque deveriam receber mais atenção em relação a saúde e pediu que todos fossem vacinados contra possíveis doenças causadas por animais.

Dr. Batata reclamou das condições em que os funcionários trabalham. Disse que eles não podem, sequer, usar o telefone do Parque para se comunicar com familiares. O Parque Zoológico abre as portas neste domingo, dia 25, depois de seis anos fechado ao público.

Também durante a “Palavra do Vereador”, o parlamentar José Luiz de Souza Bruzadelli comentou sobre uma inspeção feita pela Marinha do Brasil na Balsa da Harmonia. Segundo Bruzadelli, a Marinha notificou o município de Alfenas por permitir que a Balsa seja conduzida por servidor não qualificado para a função. Ele explicou que para conduzir a embarcação é necessário um curso e a autorização da Marinha.

“Em Alfenas há apenas um servidor que possui essa autorização e ele não estava no local durante a visita da Marinha”, disse o vereador. Ele sugeriu que o município contrate mais um profissional da área para que o serviço da balsa não seja comprometido. Disse ainda que o curso é feito na cidade de Pirapora, “mas que dificilmente um profissional habilitado para embarcações aceitará trabalhar pelo salário pago pelo município e pediu que a Câmara ajude a encontrar uma saída para o problema.

Apenas um projeto deu entrada na Casa. De autoria do vereador Vagner Tarcísio de Morais, o Guinho (PT), o projeto propõe homenagear o veterinário Fernando Yutaka Moniwa Hosomi com o título de honra ao mérito.

Um requerimento, de autoria do vereador José Luiz de Souza Bruzadelli também deu entrada na Casa e foi aprovado pelos vereadores. Trata-se do pedido de policiamento na rua José Constantino da Silveira, no bairro Jardim Aeroporto. No local funciona uma escola. De acordo com a proposta do vereador, o policiamento é necessário durante a saída dos alunos devido ao grande fluxo de veículos, “evitando-se com isto acidentes que possam vir acontecer”, cita o pedido.

O vereador Antônio Carlos da Silva, o “Dr Batata”, lembrou que a situação próxima ao trevo do bairro Vista Grande é semelhante e necessita de policiamento no local para controlar o fluxo de veículos nos horários de aulas. Segundo ele, há centenas de crianças que cruzam a avenida Governador Valadares correndo risco de acidentes.

Debate sobre dívidas

A sessão da Câmara esquentou durante um debate entre os parlamentares Elder José Martins e Vagner Tracisio de Morais, o Guinho. O vereador Guinho falava sobre a ineficiência do prefeito Maurílio Peloso. Disse que Maurílio é honesto, “mas deve ter

muita gente roubando, pois não há dinheiro pra nada”. Para Guinho, a dívida da Prefeitura não é motivo para deixar a cidade parada. Ele acredita que o problema pode ser empurrado para as administrações posteriores, como fazia o ex-prefeito Luizinho.

“O que o Luizinho deixou não é divida, mas sim financiamento. As dividas ficam com os próximos prefeitos e assim vai, é assim que faz”, afirmou o vereador.

Elder rebateu a posição do colega. Lembrou que nenhum fornecedor consegue entregar sem receber e alertou para as conseqüências que isso pode acarretar. “A Presidenta Dilma também estava empurrando os problemas de finanças e agora surgiram várias medidas impopulares para amenizar a crise”, disse.

O vereador Jairo Carlos Campos alegou problemas de saúde e não compareceu a sessão legislativa. O vereador Emerson Lourenço, o “Sonzinho”, chegou 15 minutos atrasado e não justificou a demora. Seu colega José Carlos de Morais, o “Vardemá”, também chegou atrasado, mas justificou dizendo que estava na cidade de Guará, em SP, onde atletas do município disputam um torneio de futebol.

You may also like...

0 thoughts on “Na primeira sessão do ano, vereadores falam de excesso de multas e situação do Zoológico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *