Professor alfenense é sepultado depois de morrer em Belo Horizonte

Um professor de Alfenas morreu na manhã desta segunda-feira, dia 19, após sofrer um surto psicótico no centro de Belo Horizonte. As informações são do jornal Hoje em Dia, de BH.

De acordo com a reportagem, Fabrício Vieira Ribeiro, 30 anos, estava na capital mineira para fazer um tratamento psiquiátrico no Hospital Raul Soares.

Segundo informações da Polícia Militar, Fabrício fugiu da casa de um primo, que o hospedava em Belo Horizonte. Durante a “fuga”, o homem teria tido um surto e depois roubou celulares e agrediu várias mulheres. Transeuntes que passavam pelo local imobilizaram o jovem e acionaram a PM.

A informação do roubo de celulares é desmentida por amigos do rapaz. Eles disseram numa rede social que os aparelhos telefônicos pertenciam ao professor e questionaram a ação da polícia que imobilizou o rapaz. Para eles, houve truculência.

A PM afirmou que o suspeito dizia palavras desconexas e estava muito agitado e agressivo. Devido ao seu estado, a PM relatou que foi preciso algemá-lo. Porém, instantes depois, o professor começou a passar mal. Um militar do Corpo de Bombeiros que passava pelo local prestou primeiro atendimento, fazendo massagens cardiorrespiratórias enquanto era aguardada a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A equipe do Samu também tentou reanimar o homem, mas ele veio a óbito. Conforme a PM, apesar de apresentar escoriações pelo corpo, foi constatado que a morte dele foi de causa natural.

A perícia da Polícia Civil também compareceu ao local e o corpo foi removido para o Instituto Médico-Legal (IML). A ocorrência foi encerrada na 2ª Delegacia de Polícia Civil Centro-Sul.

O corpo de Fabrício foi sepultado na manhã desta terça-feira, dia 20, no Primeiro Cemitério, em Alfenas. O rapaz era solteiro e dava aulas de matemática na Unifenas.

You may also like...

0 thoughts on “Professor alfenense é sepultado depois de morrer em Belo Horizonte”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *