Depois de polêmica devido à falta de estrutura, Samu começa a funcionar em Alfenas

A Unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) finalmente começou a funcionar em Alfenas. A afirmação foi do vereador José Luiz de Souza Bruzadelli durante a sessão da Câmara Municipal desta segunda-feira, dia 02. Numa rede social, o secretário de Governo Luiz Marcos Leite de Moraes também confirmou, na noite de ontem, que o serviço já está disponível à população.

Nessa manhã, dia 03, a reportagem do Alfenas Agora ligou para o telefone 192 e a atendente de nome Carmem confirmou que o Samu de Alfenas está funcionando. “Quem precisar de atendimento basta ligar para o 192 que a Central de Regulação, com sede em Varginha, encaminha os socorristas”, disse a moça.

A implantação do Samu estava prevista para acontecer no último sábado, dia 31, mas por falta de estrutura o serviço foi adiado e os profissionais retornaram a Varginha. Eles alegaram que o prédio que a prefeitura disponibilizou não havia água e nem rede elétrica funcionando.

O atraso na implantação do Samu causou desconforto até na base governista da Câmara. O vereador José Luiz de Souza Bruzadelli disse que não há como defender o que aconteceu e advertiu que isso sirva de exemplo para que novos erros não venham a acontecer.

O vereador Padre Waldemilson Gustavo questionou a informação divulgada pela imprensa que Alfenas havia perdido o Samu. “Isso é mentira”, disse. Ele não escondeu a decepção pela desastrosa implantação que deveria ocorrer no sábado, mas lembrou que o Samu já está em operação.

Para o vereador Vagner Tarcisio de Morais, o Guinho, isso aconteceu porque o prefeito é “incompetente e não sabe administrar a cidade”. Ele não poupou criticas ao chefe do Executivo e nem ao secretário municipal de saúde Kleuber Rocha. Segundo Guinho, Kleuber não tem competência para ocupar um cargo tão importante e também não tem sensibilidade para lidar com as pessoas que necessitam de atendimento na saúde. “O Kleuber não sabe nada”, disparou.

Jogo de empurra

A EPTV divulgou um jogo de empurra entre o prefeito e secretários para justificar o adiamento da implantação do Samu.

Segundo a emissora de televisão, o secretário de Saúde de Alfenas, Kleuber Batista Rocha, teria dito que o prédio tem rede elétrica, mas que não sabia o motivo da falta de energia registrada neste sábado. Sobre a falta de água, o secretário afirmou que a reclamação do Samu se refere à ausência de bebedouros e que eles já foram providenciados.

Ainda de acordo com a EPTV, o secretário de Governo de Alfenas, Luiz Marco Leite de Moraes, afirmou não ter sido avisado da data de inauguração da base do Samu da cidade. A previsão era de que os serviços iniciassem no sábado (31), assim como as outras 33 bases que atendem o Sul de Minas. No entanto, a unidade de Alfenas permaneceu fechada nesses três dias.

“A nossa intenção era inaugurar o Samu daqui uns 10 dias. Na sexta-feira nós estivemos em Varginha recebendo as ambulâncias e mesmo lá não houve comunicação formal por parte do Samu para a prefeitura de que essa inauguração teria que ser no sábado”, afirmou Leite a emissora de televisão.

A fala do secretário, no entanto, não condiz com o que disse o prefeito da cidade, Maurílio Peloso, na última sexta-feira (30), durante a inauguração do Samu, em Varginha. “A vinda do Samu para a região facilita bastante a vida de todas as pessoas e teremos o prazer de ter também esse atendimento móvel de urgência. Estamos preparados para botar a unidade para funcionar imediatamente em Alfenas”, comentou o prefeito.

Sujeira e sem pintura

De acordo com os funcionários do Samu, eles chegaram para trabalhar e encontraram tudo sujo, os móveis desmontados e o local sem água nem mesmo para beber. Por isso, a segunda-feira (2) foi de muito trabalho na sede, já que a unidade precisou ser limpa para receber a pintura.

Segundo o secretário de Governo, a prefeitura não foi informada pela Secretaria Estadual de Saúde de que teriam uma data para inaugurar a base, que é uma das 34 do Sul de Minas. “Nós alugamos o imóvel há seis meses e desde então instalamos a pia para descarte, pintamos a fachada e sinalizamos tudo, como exige o Samu”, disse.

O Consórcio responsável pela gestão do Samu, o Cissul, também desmentiu o secretario. Segundo o órgão, todas as prefeituras foram informadas desde o início das atividades. De acordo com eles, o prefeito de Alfenas recebeu em mãos as chaves das ambulâncias na inauguração do serviço na última sexta-feira.

Estrutura

Depois da polêmica, o prédio foi estruturado para receber o serviço. Como nas outras 33 bases, o Samu em Alfenas tem quartos para os plantonistas, sala social e cozinha. As camas, mesas, cadeiras, televisão e utensílios, de acordo com a prefeitura, são de responsabilidade do Samu, assim como a água potável para os funcionários.

A base de Alfenas conta com sete médicos, sete enfermeiros, cinco técnicos de enfermagens, sete condutores socorristas, além de duas ambulâncias: uma básica e uma UTI móvel. O telefone é 192.

You may also like...

0 thoughts on “Depois de polêmica devido à falta de estrutura, Samu começa a funcionar em Alfenas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *