Cadeirante interrompe trânsito no centro em forma de protesto contra a Alfetur

A cadeirante Nilia Ramos usou a cadeira de rodas para protestar contra a empresa de ônibus Alfetur. Sozinha, ela interrompeu o trânsito de ônibus no terminal rodoviário e em frente ao Fórum. O protesto foi na tarde desta quarta-feira, dia 15.

11139489_678084218986225_1291845111_nA mulher disse à imprensa que o protesto é contra a falta de elevadores nos ônibus da Alfetur, principalmente na linha em que ela mais usa: Recreio Vale do Sol e Jardim Alvorada.

Ela reclamou que às vezes os ônibus não param e quando para não há elevadores. A mulher já fez boletim de ocorrência e nada adiantou. Nenhuma autoridade do município tomou providencia.

Hoje, Nilia resolveu chamar a atenção das autoridades e da imprensa para o problema. Pequena, mas corajosa, a mulher entrou na frente dos veículos da Alfetur. Chegou a ser orientado pela polícia a sair do local, mas foi para outro ponto da via publica e continuou o protesto.

A manifestação de Nilia interrompeu o trânsito e chamou a atenção de muitos curiosos, que se acotovelavam para ver a cena da manifestante solitária.Nilia chegou a se agarrar na frente de um ônibus.11164141_678085432319437_958886703_n

A reportagem do Alfenas Agora tentou falar com o responsável pela Alfetur, Cornélio Vilela Pereira , mas a informação da empresa é que ele estava em uma reunião e sem previsão de terminar.

 

You may also like...

2 thoughts on “Cadeirante interrompe trânsito no centro em forma de protesto contra a Alfetur”

  1. cleiton josiel de carvalho disse:

    Hoje + caso na falta de acessibilidade pela Alfetur negando uma pessoa com deficiência de ir e vir isto é violação da lei e crime perante a lei. vamos ver e refletir. A Lei Nº 10.098/2000 estabelece normas e critérios para promover a acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. De acordo com ela, acessibilidade significa dar a essas pessoas condições para alcançarem e utilizarem, com segurança e autonomia, os espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, as edificações, os transportes e os sistemas e meios de comunicação. Para isso a lei prevê a eliminação de barreiras e obstáculos que limitem ou impeçam o acesso, a liberdade de movimento e a circulação com segurança dessas pessoas.. (Crimes previstos na Lei Federal n. 7853/89 praticados contra as pessoas com deficiência:) Como a pessoa com deficiência pode agir contra tais crimes?deve registrar a denúncia Com as provas da violação apresentar representação diretamente junto a uma delegacia de polícia ou diretamente junto ao Ministério Público Federal, ao Ministério Público Estadual e à Comissão de Direitos Humanos da OAB.Parabéns Lilian Ramos pode contar cmg fiquei sabendo pl face n teve como ir na hora pra se junta a vc e dar cara a tapa vsm “lutar sempre desistir jamais”Infelizmente tenho que falar Temos 2 Associações que falam que estão lutando por nós enquanto isso somos nós mesmos que estamos dando a cara a tapa. vamos acordar!!! cleiton(binho)

  2. Maris disse:

    Em alguns bairros como Pinheirinho deveriam haver mais horários de circular,filmei um dia estava tão cheio que faltava um circular em cima do outro,falei com este tal de Cornélio ele ainda teve a cara de pau de dizer que estava aquilo correto e que iria conferir pela catraca,é porque não é ele que usa o transporte público e estes dias, o circular chegou ai o cobrador entrou na frente da fila para entrar e o senhor que estava atrás disse entra aí o cobrador ligou na maior grosseria espera, vai pro quinto dos infernos e até o motorista e outros passageiros viram,este tranporte parece uma carroça carregando animais e pode reclamar que ninguem faz nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *