Empresário que teve a mão decepada por granada da PM foi internado em SP

Henrique Higino

O empresário André Pimenta está internado em São Paulo, no hospital Beneficência Portuguesa. A informação é do escritório do empresário, que possui uma agência de publicidade em Alfenas voltada para o ramo de outdoors.

>> As informações são do Diário Independente

Ele perdeu a mão esquerda depois de segurar uma granada que foi arremessada pela Polícia Militar. O caso aconteceu no último dia 10, na cidade de Fama. A família não quis comentar o caso. A versão é apenas da Polícia Militar.

De acordo com a PM, a família teria acionado a Polícia Militar depois de receber um telefonema que informava que André estava sendo sequestrado. O suposto sequestro seria em uma residência da família, na cidade de Fama.

O telefonema informando o sequestro teria sido feito pelo próprio André. O rapaz, ainda segundo a PM, teria ligado para vários amigos relatando o sequestro.

Uma guarnição da PM foi até o imóvel, mas não teria a certeza que se tratava ou não de sequestro. Os militares de Fama pediram reforço de Alfenas. Com a chegada dos militares, André teria ficado exaltado e não permitiu que entrassem na casa. Ele estava com uma faca e uma espingarda de chumbinho (pressão).

A ocorrência acabou tomando outro rumo. A PM teria tentado negociar uma rendição do rapaz, pois não sabiam que a arma era de chumbinho. Segundo os militares, o rapaz parecia estar em estado de surto psicótico. André não teria reconhecido a própria mãe e alegava que ela queria matá-lo. Ameaçou cometer suicídio caso a PM entrasse.

Os militares tentaram usar uma arma de choque, sem sucesso. Em seguida, lançaram uma granada de efeito moral dentro do imóvel. André teria pegado o artefato para lançar de volta contra os PMs, mas o material explodiu e decepou sua mão esquerda. Ele também sofreu ferimentos pelo corpo.

O rapaz foi encaminhado ao Hospital Universitário Alzira Velano, depois foi removido. Até a publicação desta matéria, ele estava internado no hospital da capital paulista.

Segundo a PM, dentro do imóvel não foi encontrado nenhum tipo de entorpecente, apenas dois litros de uísque.

Granada GL-307

A granada usada para conter o rapaz é o modelo GL-307. Ela é projetada para ser utilizada em operações de controle de distúrbios e combate à criminalidade. Possui grande efeito atordoante provocado pela detonação da carga explosiva associado à luminosidade intensa que ofusca a visão.

Com a detonação ocorre um flash de luz de alta intensidade. A GL-307 é usada no controle de distúrbios e deve ser lançada para explodir a uma distância mínima de 10 metros das pessoas. O artefato não pode ser usado em ambiente fechado.

Força Desproporcional

O capitão Souza, da Polícia Militar, disse que foi instaurado um procedimento investigatório para apurar responsabilidade. Ele negou excesso de força desproporcional. Para o capitão, a estratégia foi correta, pois não era possível saber se a arma era de pressão ou de fogo. Segundo ele, mesmo se a arma fosse de pressão poderia causar ferimentos graves proporcional a um calibre 22.

O capitão não comentou se a granada poderia ser usada em ambiente fechado. Lembrou que tentaram imobilizar o rapaz com arma de choque, mas não foi possível.

Disse que havia familiares e um advogado no local, mas no momento ninguém manifestou para que a granada não fosse lançada.

You may also like...

0 thoughts on “Empresário que teve a mão decepada por granada da PM foi internado em SP”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *