Pelo menos 11 pessoas são presas em operação do Ministério Público

Uma operação do Ministério Público Estadual (MPE) cumpre mandados de prisão e busca e apreensão em pelo menos quatro cidades do Sul de Minas nesta quarta-feira. A operação também ocorre em Alfenas.

A Polícia Militar está dando apoio aos funcionários da promotoria, cerca de 14 profissionais. Entre os militares há 51 envolvidos.

Conforme as primeiras informações da Polícia Militar, pelo menos 11 pessoas já teriam sido detidas na região.

Ainda segundo informações preliminares, a operação estaria relacionada a fraudes em licitações envolvendo compra de peças automotivas.  Entre as cidades investigadas estão Alfenas, São João Batista do Glória, Pouso Alegre  e Ilicínea.

Em Alfenas, conforme a polícia, foram cumpridos seis mandados de prisão e oito de busca e apreensão. Duas empresas de Auto Peças da cidade estariam envolvidas: Alfenas Peças e MG Peças.  Em Pouso Alegre, uma pessoa foi detida.

Fraudes em licitações e contratos públicos

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Boa Esperança, Alfenas, Pouso Alegre e Passos, do Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público (Gepp) e do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Combate ao Crime Organizado (Caocrimo), deflagrou nesta quarta-feira, dia 22 de julho, a operação “Juntando as Peças”.

O objetivo da ação é colher provas e informações para subsidiar investigação que apura a ação de organização criminosa voltada para a prática de crimes contra a Administração Pública cometidos por empresários e servidores públicos em diversos municípios do Sul de Minas.

Investigações iniciadas e conduzidas pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Boa Esperança, há mais de um ano, identificaram a ação orquestrada de um grupo de empresários do segmento de comércio de peças para veículos automotores que se reuniam para ajustar preços e fraudar licitações realizadas principalmente por prefeituras do sul do estado. Com isso, definia-se previamente qual seria a empresa vencedora e os preços praticados.

Após serem contratados, os empresários também fraudavam orçamentos e notas fiscais elevando indevidamente os preços das peças fornecidas gerando prejuízo para os cofres públicos.

Pela manhã, foram cumpridos, simultaneamente, três mandados de prisão preventiva, oito de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de Ilicínea, Alfenas, Pouso Alegre, São João Batista do Glória e Belo Horizonte.

A operação contou com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais no cumprimento dos mandados. Participaram da ação, sete promotores de Justiça, 45 servidores do MPMG e 116 policiais militares.

Os presos foram conduzidos para unidades prisionais de Boa Esperança, Alfenas, Passos e Belo Horizonte. Além disso, foram apreendidos 41 volumes de documentos e uma arma de fogo, que estava na residência de um dos investigados, em Pouso Alegre, o qual foi preso em flagrante também por posse ilegal de arma de fogo.

You may also like...

0 thoughts on “Pelo menos 11 pessoas são presas em operação do Ministério Público”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *