Chuva provoca vazamento de amônia e causa enchentes no Sul de Minas

As chuvas entre a noite desta sexta-feira (15) e a manhã deste sábado (16) voltaram a causar enchentes e a provocar estragos em diversas cidades do Sul de Minas. Em Itamonte (MG), a situação ficou ainda pior, depois que um cano de uma empresa que estava desativada há três anos se rompeu e espalhou gás amônia pela cidade.

De acordo com a Defesa Civil, várias pessoas passaram mal com o cheiro do gás e foram encaminhadas para o hospital da cidade. Elas foram orientadas a fazer compressas de água para aliviar o incômodo.

Ainda conforme a Defesa Civil, cerca de três famílias estão desalojadas e abrigadas na Escola Municipal Professora Mariana Silva Guimarães. Quatro bairros foram inundados, e carros e casas foram danificados pela água.

Além disso, vários pontos da BR-354 foram interditados devido à queda de uma barreira perto da cidade e ao volume de água na pista. A chuva também causou a queda de um barranco e interditou a terceira faixa da BR-459 entre Congonhal (MG) e Pouso Alegre. E na BR-460 o asfalto cedeu.

Chuva provocou alagamento e deixou famílias desabrigadas em Itamonte (MG) (Foto: Alex Vinicius Carvalho Mendes)

Em Pouso Alegre (MG), choveu durante toda a noite. Em diversos bairros da cidade, foram registrados pontos de alagamento. A rua de acesso aos bairros Faisqueira, Colina de São Francisco, Pão de Açúcar, Bela Itália e a bairros rurais ficou alagada e com trânsito impedido por mais de 6 horas. Além disso, um muro se rompeu com a força da água da enchente.

O acúmulo de água causou problemas também aos moradores do bairro São Geraldo e Foch II. No bairro São José, os moradores precisaram usar uma vassoura para desentupir um bueiro, onde havia lixo acumulado.

Segundo o Instituto Somar de Meteorologia, do dia 1º de janeiro até esta sexta-feira (15), já choveu quase o que era previsto para o mês todo na cidade. A expectativa era de 244 milímetros para janeiro, no entanto, até ontem, já eram 222 milímetros.

Água tomou as ruas de Pouso Alegre (MG) (Foto: Reprodução EPTV)

Entre Itajubá (MG) e São José do Alegre (MG) houve deslizamento de terra. Também em Itajubá, o ribeirão do bairro BPS transbordou e ruas foram interditadas na região. No bairro Avenida, o Rio Sapucaí alagou outras ruas.
No distrito de São Mateus de Minas, em Camanducaia (MG), a chuva durou a noite toda e fez com que o Rio São Mateus subisse e alagasse casas próximas. Na região central do distrito, a água atingiu cerca de um metro. Os próprios moradores ajudaram uns aos outros a saírem das casas, já que na cidade não tem Defesa Civil. Um idoso com dificuldade de locomoção foi resgatado por vizinhos e levado para a casa de parentes.
Um barranco desabou na BR-381, entre Camanducaia e o distrito de Monte Verde, e deixou alguns bairros rurais sem acesso. Segundo o Corpo de Bombeiros, equipes auxiliaram no resgate de famílias que estavam ilhadas na região.
A prefeitura da cidade informou que está mobilizada para diminuir os prejuízos causados pelas chuvas dos últimos dias. A Secretaria de Obras afirma que serão necessárias 24 horas para amenizar a situação e realizar os serviços necessários para atender os locais críticos e evitar novos problemas.
Em Maria da Fé (MG), um barraco cedeu e túmulos do Cemitério Municipal caíram sobre casas da cidade.
Pontos de alagamento também foram registrados em Santa Rita de Caldas (MG). O Rio Pardo transbordou e deixou diversos bairros rurais isolados.

Pontos de alagamento também foram registrados em Santa Rita de Caldasx (MG) (Foto: Joelmir Barbosa)

Em Pouso Alto (MG), a inundação tomou a Avenida Fernando Petronilho e a Praça José Capistrano de Paiva, onde fica a sede da Prefeitura Municipal. O Rio Capivari também alagou uma ponte na BR-354, deixando o trânsito totalmente interditado no local.
Já na cidade de São Lourenço (MG), um muro da igreja que fica no bairro Nossa Senhora de Lourdes cedeu com a força da água.
Em Piranguinho (MG), o ribeirão que corta a cidade também transbordou e atingiu algumas casas.
Um muro de arrimo caiu no bairro São Benedito, em Cambuí (MG), mas ninguém ficou ferido. Segundo a Polícia Militar, a Defesa Civil alertou os moradores a deixarem as casas momentaneamente.

Em Carmo de Minas (MG), a Rua Maria Franqueira ficou tomada pela água. Além disso, a MG-347 ficou interditada após a queda de um barranco durante parte desta manhã. Na BR-460, uma enorme rachadura dividiu a pista. Agora os motoristas precisam seguir pelas MGC-383, em direção à BR-267, para ter acesso à Lambari.
Lambari (MG) também sofreu com a enchente. Dois açudes se romperam e a cidade ficou alagada principalmente na região central e no bairro Matadouro. A guarnição do Corpo de Bombeiros de Três Corações foi para a cidade para prestar auxílio e moradores tiveram que ser socorridos por meio de barcos.
Em Jacutinga (MG), o ribeirão São Paulo e o rio Mogi transbordaram e deixaram muitos bairros em baixo d’água. A região do Morro do Cruck ficou isolada e alguns moradores tiveram que deixar as casas. No Recanto dos Vieiras, a bomba que auxilia no fornecimento de água da cidade ficou submersa e queimou. Com isso, o fornecimento de água em algumas regiões da cidade ficou comprometido. Algumas famílias do bairro também tiveram que deixar as moradias.
Em Inconfidentes (MG), vários pontos da cidade ficaram inundados durante a madrugada. Um campo de futebol da cidade também ficou totalmente tomado pela água.

Em Inconfidentes (MG), campo de futebol ficou totalmente tomado pela água (Foto: Cristiano Calixto)

You may also like...

0 thoughts on “Chuva provoca vazamento de amônia e causa enchentes no Sul de Minas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *